[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]

Acupuntura

[/vc_column_text][vc_separator color=”peacoc” align=”align_center”][vc_column_text]acumpulturaOs antigos mestres chineses descobriram após muita meditação e experimentação que certas e específicas zonas do corpo quando estimuladas atuavam em determinadas patologias. Surgiu assim a acupuntura. Mais tarde os pontos de acupuntura foram ligados aos órgãos e as vísceras, originando os trajetos por onde a energia de cada órgão e víscera circulam, hoje conhecidos por meridianos. Inicialmente as agulhas utilizadas eram feitas de pedra – Bian – passando ao ouro e agora feitas com material cirúrgico, muito mais seguro e indolor.

Esse sistema passou de rudimentar na sua origem, para bastante complexo e estudado nos dias de hoje, onde diversos estudos científicos comprovam as suas funções e indicações.

A acupuntura caracteriza-se pela inserção de pequenas e finas agulhas nestes pequenos pontos. De maneira a evitar o desconforto da picada da agulha e da técnica de inserção, utiliza-se no ocidente um pequeno tubo que envolve a agulha para que a sua inserção seja rápida e o mais indolor possível. Após a inserção das agulhas o paciente poderá experimentar variadas sensações no ponto ou num trajeto, como por exemplo, o calor, frio, comichão, formigueiro, peso, dormência, distensão muscular, choque elétrico, entre outras. As agulhas ficam retidas nos corpo em média 15 a 20 minutos, podendo ficar mais ou menos tempo consoante o quadro clínico e diagnóstico apresentado.

Graças às suas múltiplas indicações e à ausência de efeitos secundários, a acupunctura tem hoje uma projeção mundial, sendo mesmo recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – para tratamento de múltiplas doenças.

A Acupuntura não pode nem deve ser uma prática isolada. É parte integrante da Medicina Tradicional Chinesa, e como tal, a sua aplicação é dependente de um diagnóstico de acordo com os princípios da MTC. Não existem pontos de acupuntura “mágicos” capazes de curar ou reestabelecer a saúde do doente, mas sim um conjunto de pontos cuja escolha depende de um bom diagnóstico diferencial dos sintomas e sinais, verificação do pulso e da língua e da palpação para a confirmação dos meridianos e pontos a serem tratados. Desta forma a Acupuntura e a MTC são capazes de ajudar e até mesmo curar diversas afeções e patologias.

FORMAS DE ACUPUNTURA

Acupuntura clássica – Através da inserção de agulhas finas que penetram poucos milímetros abaixo da pele;

Auriculoterapia – No pavilhão auricular existem centenas de pontos que representam um microssistema de todo o corpo. Estes pontos podem ser estimulados através da puntura com agulha ou ainda com a ajuda das sementes de mostarda. Estas ficam coladas no ponto, e devem ser pressionadas todos os dias até que se soltarem naturalmente da pele;

Eletroacupuntura – Os pontos são estimulados através da utilização de aparelhos eletrónicos que emitem corrente elétrica de baixa intensidade. Pode ser utilizada em conjunto com as agulhas ou ainda sem a inserção das mesmas;

Reflexologia – Além do pavilhão auricular, ainda existem microssistemas nas mãos e nos pés, sendo que estes podem ser estimulados com agulhas ou com massagem nas zonas específicas a tratar;

Intradérmicas – Existem pequenas agulhas que em determinadas situações podem ficar inseridas no corpo durante alguns dias. Estes ficam sensivelmente a 3mm abaixo da pele e são facilmente removidas pelo próprio paciente. Quando bem inseridas não causam qualquer desconforto, por vezes até são esquecidas assim como na auriculoterapia;

Shonishin – Técnica com diferentes utensílios sem a inserção de agulhas no corpo. Ideal para crianças;

Como funciona a Acupuntura?
A Acupuntura é regida pelos princípios da Medicina Tradicional Chinesa, que por sua vez é centrada nas leis naturais e energéticas do corpo humano, da natureza e do universo. Os pontos de Acupuntura onde serão inseridas as agulhas pertencem na sua grande maioria aos meridianos. Os meridianos são percursos energéticos por ondem circula a energia vital. Cada órgão e cada víscera possuí o seu próprio circuito energético, abrangendo o corpo na sua totalidade. Além dos meridianos principais ou regulares que são 12, encontramos ainda os meridianos extraordinários, tendino-musculares, distintos e os LUO.

Os pontos de acupuntura funcionam como centros ou vortex energéticos, onde a energia se concentra. Esses pontos ao serem punturados terão determinada ação no organismo. Existe muita literatura acerca das funções dos pontos, porém um ponto sozinho – a não ser que muito bem escolhido – não chega para realizar um tratamento eficaz, é necessário uma seleção criteriosa tendo em conta a combinação, a natureza, a função, o meridiano, a hora do dia, a estação do ano, característica do paciente e muitos outros parâmetros que não podem ser ignorados para o sucesso do tratamento.

A Acupuntura procura regular e reestabelecer a homeostasia energética do organismo, do SER. Os sintomas e as queixas relatadas durante a consulta são fundamentais para o Terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa compreender onde e quais são os desequilíbrios que originam determinada sintomatologia. Através da Acupuntura – por vezes em conjunto com outras terapias – procura-se atingir o equilíbrio do yin e do yang, duas energias opostas e complementares, como o dia e a noite, alto e baixo, interno e externo… Toda doença apresenta alteração na relação entre yin e yang, que formam um equilíbrio dinâmico: quando um aumenta o outro diminui. O desequilíbrio é apenas circunstancial, porque quando um cresce em excesso, força o outro a se concentrar, o que acaba por provocar nova transformação. Por exemplo, excesso de vapor nas nuvens (yin) provoca a chuva (yang).

Há uma descrição no “Taijitu shuo” de Zhou Dunyi: “O vazio infinito produz o Supremo; o movimento do Supremo gera o Yang; quando o movimento torna-se extremo, transforma-se em paz de espírito e paz de espírito, gerando o Yin; quando a paz mental torna-se extrema, transforma-se novamente em movimento, yang. O movimento e a paz de espírito, uma coisa origina a outra, o Yin e o Yang são diferentes e opostos.” É desta forma que o “TAO gera Yin e Yang” e “Quando os dois interagem um com o outro, uma infinidade de coisas acontecem. Desta forma, uma coisa produz a outra e as mudanças são infinitas.”

São essas transformações e mutações em que a acupuntura visa atuar. Reequilibrando assim o organismo e favorecendo a harmonia física, fisiológica, emocional e psíquica do SER.

Desta forma a Acupuntura e a MTC atuam da mesma maneira que um florista ao cuidar das suas plantas, é necessário avaliar a qualidade da terra, a cor das folhas, os ramos que estão a mais, as ervas daninhas e a quantidade de água e sol ideais, estando tudo em plena harmonia entre as energias yin e yang.[/vc_column_text][vc_cta_button title=”Voltar” target=”_self” color=”btn-info” icon=”none” size=”wpb_regularsize” position=”cta_align_right” css_animation=”right-to-left” href=”http://azclinic.pt/web/index.php/medicina-alternativa/”][/vc_column][/vc_row]